As “grandes” promoções nos Vinhos

2
2304

Todos nós já fomos às compras a um supermercado e vimos nos folhetos promoções de 50%, 60% e até 70% de desconto em Vinhos. Mas será que estes descontos são verdadeiramente uma grande oportunidade? Neste artigo vou dar-lhe a minha opinião acerca do tema.

O que são marcas exclusivas?

Comecemos pelo inicio. Se repararmos bem, nas feiras de vinhos e nos folhetos em geral ao longo do ano, os vinhos que contemplados pelos “grandes descontos” são quase sempre os mesmos. Não querendo que o artigo pareça um ataque a uma cadeia de supermercados (porque não é esse o objetivo), vou debruçar-me sobre o Continente que é um perfeito exemplo do que passarei a explicar a seguir.

Se for um comprador atento e assíduo de vinho, vai perceber que marcas como Piteira, Guarda Rios, Mula Velha, Coutada Velha entre outros, apenas encontra no Continente. Isto acontece porque se tratam de marcas exclusivas. Repare que não disse marca própria. Porque na verdade não o é. São marcas que diferentes produtores fazem em exclusivo para o Continente. O negócio é simples. O Continente contacta um determinado produtor e pede-lhe um vinho com determinadas características, embalagem e preço de compra.

Os “grandes descontos”

Peguemos no exemplo Guarda Rios Signature. Este vinho é produzido pelo Monte da Ravasqueira. Na verdade o que o continente fez, foi pedir ao Monte da Ravasqueira que produzisse uma marca/vinho que só fosse vendido ao Continente (exclusivo) a um preço de compra que rondará os 3.00€/garrafa. O Continente posiciona o vinho a 14.99€ (a imagem e o nome Signature ajudam a “iludir” o consumidor), para semana sim, semana não lhe carregar com um desconto de 60%, ficando a um fantástico preço de 4.79€!!! Grande oportunidade, certo? Errado!

O que está aqui em causa não é a qualidade do produtor Monte da Ravasqueira ou até do vinho Guarda Rios Signature. Está sim em causa o preço base altamente inflacionado para que depois se possa comunicar um desconto bombástico de 60%. Mais “escandaloso” se torna, quando fazemos uma busca pelos vinhos do produtor neste supermercado e percebemos que Monte Ravasqueira Reserva Regional Alentejano Tinto custa 13.99€. Ou seja, num dia sem promoção, o Guarda Rios Signature é mais caro que o vinho (topo de gama no Continente) do Monte da Ravasqueira. Irónico não é?

Como identificar estas “armadilhas”?

É simples. Um bom vinho dificilmente fará mais de 25% de desconto (30% já é esticar a corda). Ou seja, sempre que estiver perante um desconto superior, provavelmente está diante de uma marca exclusiva construida com a finalidade de promover grandes descontos através de um preço base inflacionado.

Outro sinal simples de identificar. Em Portugal, as designações que podem conferir qualidade aos vinhos regra geral são duas – D.O.C. (Denominação de Origem Controlada) que obriga a que o produtor utilize uvas/castas de uma determinada região geográfica e com um conjunto de regras que conferem qualidade ao vinho, e Reserva – embora esta segunda tenha diferentes regras de CVR para CVR (Comissão Vitivinícola Regional) e seja mais dúbia em alguns casos. Termos como Signature, Premium, Vinhas Velhas, entre outros, não conferem qualquer qualidade adicional ao vinho. São apenas floreados.

Em conclusão…

Não sou contra as marcas exclusivas nem contra o Continente ou outros supermercados. Não posso achar justo que um determinado produtor “construa” um vinho sério, com boas uvas, muitas vezes com estágio em madeira durante 2 ou 3 anos, e que isto faça com que o vinho custe 10,00€ ao consumidor. Para que depois, ao lado dele na prateleira do supermercado, vejamos um vinho “banal” com uma garrafa bonita, rótulo dourado a dizer Premium Selection a custar 10.00€ mas com uma promoção de 70%. Pondo “nomes aos bois”, não é justo que no Douro por exemplo, um Casa Ferreirinha Vinha Grande Tinto ou um Lavradores de Feitoria Três Bagos Reserva que custam 9.99€, sejam comparados com um Cancellus Premium que custa os mesmos 9.99€ mas que em promoção fica a 3.49€ (65% de desconto!). Não digo que o Cancellus Premium não seja bom e bem feito. Claro que é. Mas para o patamar dos 3.49€ e nunca para 9.99€.

Em suma, vários organismos já deviam ter actuado em defesa dos produtores que não alinham nestas “artistadas” e sobretudo em defesa do consumidor. As CVR deveriam ser mais exigentes com a qualidade dos vinhos apresentados pelos produtores. A autoridade da concorrência deveria estar mais atenta a estas marcas super inflacionadas com descontos mirabolantes, e as associações de defesa do consumidor deveriam denunciar mais estes casos.

Espero que tenham gostado e que desfrutem de Um Bom Vinho ao preço justo!

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Acho este artigo sobre as “promoções” muito bem estruturado, onde explica muito bem, como é possível haver descontos de 50% ou mais. Ou seja não é possível. E concordo consigo, quando refere que não está em causa a qualidade dos vinhos, é mesmo uma questão de marketing global das grandes superfícies. Continuação de bom trabalho e bons vinhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here