O vinho é filho da UVA!

0
1154

Existem vários factores que influenciam a qualidade de um vinho. O clima, o solo, a viticultura, a exposição solar e até mesmo o método de colheita, são algumas das variáveis que determinam o produto final. Mas a verdade é uma: O vinho é filho da uva!

A uva é efectivamente a base para a produção do vinho. Nela estão presentes todos os componentes necessários para que possamos (ao fim de alguns meses) desfrutar de um bom vinho.

Como já foi partilhado em artigos anteriores, a uva provém da videira (planta Vitis Vinífera) e é por isso uma uva diferente da uva de mesa que estamos habituados a comer. Os bagos são mais pequenos e por isso acabam por ter maior concentração de sabor, ácidos e açucares. Decompondo a uva, percebemos que cada parte, tem uma função que influenciará o néctar final.

O talo é rico em taninos que conferem adstringência ao vinho. Em quantidades certas, dão estrutura e complexidade ao vinho. Em demasia, podem torná-lo desagradável e dar uma sensação de secura da boca.

Outro dos componentes que fornece taninos é a Pele ou Película. Embora a sua principal função seja fornecer cor e sabor ao vinho. No processo de fermentação, o período de contacto das peles com o liquido, determina a quantidade de cor extraída. Nas peles é ainda possível encontrar uma boa parte das leveduras naturais (microrganismos) que ajudarão à fermentação alcoólica (transformação dos açucares em álcool) e darão alguns dos sabores e aromas presentes no vinho.

É já no interior da uva que encontramos mais dois componentes importantes. O primeiro é a polpa que contém a água necessária, os açucares que serão transformados em álcool e os diferentes ácidos, que em conjunto com o açúcar darão corpo ao vinho. O segundo componente que podemos encontra no interior da uva é a grainha. Estes pequenos “caroços” são responsáveis por óleos amargos e taninos, que tal como a pele, conferem adstringência.

Em suma, um bom solo com condições climatéricas adequadas e uma boa exposição solar ajudarão a que a planta (videira) cresça forte e saudável, dando origem a bagos/uvas de excelência. O resto? O resto é magia da viticultura (de todos os que trabalham diária e arduamente nas vinhas) e da Enologia (que qual alquimia, desenvolve nas adegas “receitas” de sucesso que depois apreciamos no conforto do nosso lar).

Esperamos que tenha gostado e que desfrute de Um Bom Vinho!

Se gostou, também pode ler Mas afinal, como se faz vinho?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here