Vicentino Sauvignon Blanc 2018 – O atlântico no copo!

0
374

Há muito que tenho adiado escrever sobre o Vicentino Sauvignon Blanc. Conheci este magnifico vinho do Alentejo em 2016 num jantar de amigos. Desse jantar até aos dias de hoje foram várias as vezes que provei as diferentes colheitas (não foram mais porque nem sempre é fácil encontrar). A última foi a de 2018 e foi como beber um pedaço do oceano atlântico e voltar aos finais de tarde de verão na costa vicentina.

O Produtor – Vicentino Wines (Frupor)

Ole Martin Siem, um norueguês com background ligado à produção e comércio de frutas, estabeleceu-se em Portugal há 30 anos. Na costa vicentina, e mais concretamente na localidade do Brejão, reconheceu “as condições de solo e clima ideais à produção vitícola“.

No site do produtor pode ler-se que a escolha do local influenciou intimamente o perfil dos vinhos que produz.

“Na Zambujeira do Mar, onde as elevadas temperaturas alentejanas são atenuadas pelo Atlântico, a concentração típica da viticultura do interior é equilibrada pela frescura e humidade do mar, conduzindo a uma maturação ideal. As uvas amadurecem, assim, de forma lenta e equilibrada, com invernos frescos e húmidos, verões amenos e a constante presença dos ventos marítimos, criando vinhos onde a elegância se sobrepõe à robustez.”

O Vinho

Efectivamente o Alentejo é conhecido pelas suas altas temperaturas, o que leva a um constante esforço da videira para hidratar a uva. Este calor apenas é atenuado pela frescura e humidade do oceano atlântico no caso das vinhas que alimentam as uvas para os vinhos Vicentino, uma vez que se localizam muito perto da Zambujeira do Mar.

E em boa verdade, é possível sentir todo este fenómeno num copo de Vicentino Sauvignon Blanc 2018. No nariz o primeiro aroma que nos aparece é claramente vegetal e até sentimos um ligeiro pimento verde. Mal levamos o copo à boca percebemos que estamos perante um vinho com uma excelente acidez e algumas notas de frutos tropicais, que termina com um ligeiro “salgado” como se de um pedaço de mar se tratasse.

É uma excelente companhia para um peixe assado na brasa (robalo, rodovalho, dourada…) ou até mesmo um arroz de marisco ou tamboril, que tão bem são feitos na costa alentejana!

Nesta vez que o provei, fez uma parelha exemplar com um arroz de lulas. É possível encontrar esta colheita em diferentes garrafeiras online por cerca de 10.00€/garrafa.

Espero que tenha gostado e que desfrute de Um Bom Vinho em casa!

________________________________________________________________________

PRODUTOR: Frupor

COMO SERVIR: Entre os 8ºC-10ºC

CASTAS: 100% Sauvignon Blanc

ÁLCOOL: 12,5%

ONDE COMPRAR: Garrafeira Nacional | Adegga WineMarket | Garrafeira Estado D’Alma

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here